quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Empresário suspeito de arrastar prostituta até a morte vai a júri popular

O empresário Pablo Russel Rocha, suspeito de ter arrastado até a morte pelo cinto de segurança do seu carro uma prostituta, vai a júri popular em Ribeirão Preto.
O julgamento está marcado para o dia 17 de maio, de acordo com o TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo.
O crime --contra Selma Heloisa Artigas, conhecida como Nicole-- aconteceu no dia 11 de setembro de 1998.

Na época, Rocha alegou que se tratou de um acidente --Selma teria ficado presa ao cinto após sair do carro de Rocha, uma Pajero. Ele disse que não ouviu os gritos da vítima porque escutava música alta.
Um laudo do IML descartou a hipótese de crime acidental. De acordo com os ferimentos no corpo da vítima, a polícia concluiu que Selma foi arrastada pelo braço esquerdo, lado que fica livre do cinto de segurança.

O empresário responde em liberdade.
A reportagem tentou entrar em contato com o advogado de defesa de Rocha, Segei Cobra Arbex, mas não conseguiu localizá-lo.

Nenhum comentário: